Recorte

– Eu tinha sonhos; um milhão deles! Os mais diferentes, os mais coloridos, os mais cheios de porcaria nenhuma e tudo ao mesmo tempo. Eu podia catalogá-los, até. Eu tinha ambições e vivia por elas. Sei lá, sabe? Eu sempre tive essa necessidade estranha de viver por alguma coisa. É bom ter um motivo para levantar da cama de manhã, mesmo. É bom ter uma razão para aturar o trânsito caótico, o barulho do dia-a-dia, o passar arrastado das horas numa quinta-feira modorrenta. Eu tinha um sem número de desejos e vontades e uma vontade quase obsessiva de me realizar.
– Algo coisa que me diz que essa quantidade absurda de verbos no passado indica que aconteceu alguma merda. Acertei?
– Pois é… Pois é.

Anúncios

6 thoughts on “Recorte”

  1. Hoje, este texto caiu perfeitamente bem para mim. Acontece bem desta forma… É engraçado, pois quando se concerta de um lado vem uma merda e estraga de outro. Enfim. Um ótimo texto, Sunnie. Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s