Não é a minha boca. Não são os meus olhos. Não são os meus dedos no seu cabelo. Não são os meus sorrisos refletidos no seu espelho. Não sou eu jogada na sua poltrona, tampouco sou eu desfilando pela sua sala. Não sou eu guardando as roupas que você larga por aí. Não sou eu afagando seu rosto para te fazer dormir. Não sou eu tomando os objetos pontiagudos das suas mãos. Não sou eu te protegendo de você mesmo. Não sou eu te segurando contra o peito pra fazer passar a dor. Não sou eu aprendendo a cantar as músicas que você amava tanto. Não sou eu te acordando com um beijo no pescoço. Não sou eu sorrindo contra o seu rosto, contando piadas no amanhecer do dia, fumando na sua janela enquanto a vida passa. Não sou eu segurando sua mão para te mostrar que você não está sozinho, nem sou eu afagando suas costas para reafirmar minha posição.

E no final das contas, não é você. Não é você aqui, me segurando firme, me dizendo verdades. No final das contas, é você aí, omitindo, destroçando, esperando que eu aceite migalhas.

Anúncios

2 thoughts on “”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s