Xiu

Minha moça querida, não chore não. Seu pranto deixa manchado esse rosto tão bonito (quem brilha tanto quanto você não deve se apagar nunca, nunca). Levanta a cabeça, volta seus olhos pro céu – lembra do céu que a gente ama tanto quando a gente passeia por essa São Paulo doida e ri de ficar roxo e se escangalha com as nossas besteiras e imitações. Lembra da gente comendo porcaria e dividindo poesia nas calçadas abarrotadas, fazendo planos pra uma vida de dança, coreografia e versos compartilhados. Lembra, menina, que tem gente que precisa do seu sorriso aberto pra ter força pra viver mais um dia. Joga essa dor toda no universo e abre o peito pro amor, pras coisas belas, pra um caleidoscópio de paixões. Se liberta do que te aflige a alma. Meu coração bate em uníssono com o seu (e se entristece quando você se enrosca nessa tristeza tão grande). Fica bem, meu bem, que você não está só. Tem tanto amor pra você aqui que você nem imagina.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s