Paulicéia

Atrás de você
Desvairada na Paulicéia
Buscando seus traços
Nas ruas vazias
No asfalto gasto
Nos muros pichados
Nas mãos estendidas
Tomei o trem
Caminhei no augusto caminho
Augusta adentro
Meus olhos atentos
Nas tripas do Bixiga
Minha voz cantando rouca
Gritando pelo Arouche
As saudades do nosso aconchego
Devo, devo, não nego
Não sonhar mais com o Paraíso
Quando não tenho quem me valha
Quando a Santa Cruz
Não me dá mais Luz alguma
E eu fico em prantos
Largada na Marginal
Caminhei cidade afora
Buscando Clarices, Sônias
Anas, Rosas, Matildes
Artures, Alvins, Pedros
Deodoros, Cecílias, não vi
Corri pro Ipiranga
Esperei você aparecer
Não veio ninguém
Desisti, conformada, então
Desci na Liberdade
E lá fiquei
E lá fiquei

Anúncios

2 thoughts on “Paulicéia”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s