100 dias para viver

Inspirado numa idéia fornecida pelo site http://nowritersblockhere.tumblr.com/.

Dia 1. 

Do ponto de vista clínico, terrivelmente fodido.

Do ponto de vista de um niilista, terrivelmente feliz.

Do meu ponto de vista, um misto entre um ganhador de loteria e um soldado que foi parar na linha do tiro.

Quando você está com um diagnóstico entre os dedos e o médico o observa com pesar, você se pergunta o motivo pelo qual não está nadando com golfinhos ainda. Quando você está parado, com cara de cachorro chutado, no meio de uma sala extremamente silenciosa e alguém interrompe o silêncio e diz foi mal, cara, mas você vai morrer, é impossível segurar uma gargalhada.

O tempo é bem esse: uns três meses, com um pouco de sorte (ou azar, depende). Uns três meses para fazer o que eu podia ter feito em trinta e dois anos de vida. Desafio aceito.